face de david- michelangelo

face de david- michelangelo
A face seca cede à curiosidade que entorpece os sentidos, focando o vívido olhar ao longe até se perder nas brumas de seus pensamentos distantes

domingo, 6 de março de 2011

Caixinha de Botão


Ela era uma pobre senhora,
não tinha nada,
tricotava simplesmente com seu novelo simplório...
Fazia suas roupinhas,
e dava graças a Deus pela cura do Parkinson.

Ela tomava seu chá de maneira modesta,
economizava a erva para depois fazer mais,
gostava dele forte,
reutilizava a canela,
deixava-a num pote junto com o cravo.

Ela colecionava lágrimas,
colocava-as em outro pote,
pois cria que os anjos um dia iriam levar,
agradecia o cravo de cada dia,
para seu chá...
sua unica companhia...

Aquele chá fazia um bem,
a aquecia no frio,
fazia queimar a boca para lembrar que era viva,
lembrava que ainda existia por causa do chá.

...Quando terminada sua mais nova roupinha,
abriu seu baú precioso e tirou seus botões preferidos...
costurou com sua melhor linha...
Eles eram diferentes,
mas ela gostava assim,
dizia estar na moda.
Usou sua roupa recem terminada e dançou,
viajou em seus sonhos,
cantou...

Passado esse dia,
sua xicara de porcelana continuou no mesmo móvel,
sua chaleira nunca mais esquentou,
e depois que seu corpo esfriou,
vieram anjos e suas lágrimas levou.

E seus botões viraram ouro.


David Weydson

2 comentários:

  1. Olá, eu sou do blog lábios e etc, fiquei muito feliz com o seu comentário, já que percebi que realmente prestaste atenção no que escrevo. Fiquei imensamente agradecida com as criticas , já que é a partir delas que posso melhorar e gostaria que pudesse sempre dar uma passadinha por lá! Visitei o seu blog, com a intenção de ver o seu trabalho e verdadeiramente acho que você tem talento, só tome cuidado com as suas conclusões, estas estão soltas e sem ênfase, poderia aproveita-la mais, lembre-se que é na conclusão que um poema é entendido. Com carinho, Lips!

    ResponderExcluir
  2. A vida não tem conclusões pq eu deveria ter?
    tem coisas que não acabam e ficam vagando em mentes, vidas, no tempo e no espaço...
    Gosto disso em minha escrita, é um mimo meu...
    ^^
    Passarei sim em seu blog de vez em quando...

    ResponderExcluir