face de david- michelangelo

face de david- michelangelo
A face seca cede à curiosidade que entorpece os sentidos, focando o vívido olhar ao longe até se perder nas brumas de seus pensamentos distantes

domingo, 7 de agosto de 2011

Oculto


A fome...
a sede que some mas só para outros,
outros que podem beber e comer
enquanto fico aqui com meus lábios colados
implorando para que não veja um prato
e não venha a cobiçá-lo.

As horas correm e o sono não vem,
sozinho...

Eu e meus fantasmas fazendo paradas por simplismente fazer...

O vermelho faz o contraste no preto & branco...
antes nunca tivesse aparecido,
se a cada dia que fecho os olhos perante o sol tal cor não aparecesse...
e a noite os sonhos não trouxessem à memória o que quero esquecer...
...clichê...

Fome...
sede...
vermelho do sangue na pele branca
cabelo preto...
olhar duro e faminto
porém discreto de tão sofrido.

Predador que da presa nunca comeu e viveu por viver,
sua boca é preta
seu fruto branco...

De outra a rotina é vermelha,
o sangue que lateja
na presa...

A fome...
A sede...
o vermelho...
a cobiça e o desejo...

No meu cárcere permaneço,
a noite anoiteço,
e morro a cada dia sem nascer
por falta de cerejas pra comer.


David Weydson

Nenhum comentário:

Postar um comentário