face de david- michelangelo

face de david- michelangelo
A face seca cede à curiosidade que entorpece os sentidos, focando o vívido olhar ao longe até se perder nas brumas de seus pensamentos distantes

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Pena de Cinzas

Acaba que no fim de uma vida,
você espera renascer...
é aquela fenix maldida,
envolta novamente em suas cinzas,
esperando o amanhecer.

Pode durar anos,
pois pouco a pouco vai voltando a ser pó,
e já nem tem forças para preces pedir,
nem pra sorrir,
pois o sofrimento lhe pesa a face.

Segue esse ciclo pedindo renovo,
e como o ovo de Clarice,
a vida é tudo ovo.
Mas o inicio não vem.

Agora só espero o milagre,
volto à minha frase batida,
mantida pelo tédio e pelo empenho das mesmas por mim...
quem sabe assim algo mude.

Sabe aquela puta vontade de viver?
De sentir o corpo todo arder,
mas as regras não podem ser quebradas,
e nessa cadeia selada você segue sua estrada,
como ave calada,
que vê as outras voando,
araras, gralhas e maritacas cantar...
malvadas por tanto me torturar...

Voar...
Só tenho prazer de gastar,
sem muito motivo andar,
comer...
dormir...
algumas palavras vomitar...

Que elas digam meu lamento,
e levem isso à Deus...
e que ele venha a se importar,
venha a agir e não deixe a fé falhar...

Só resta Esperar...


David Weydson

domingo, 8 de abril de 2012

Medo cedo

Quando quase todo passo da vida passar,
tenho medo de me encontrar sozinho...
me arrepender do que fiz e ser rodiado somente por minha dor,
minhas leis, livros e solidão...

Acho que os dias não terão mais tanto futuro,
e isso brecará minha vida de maneira brusca,
pois tudo que sonhava ou poderia fazer já foi feito,
e minha lista está prestes a acabar...

São tantas vidas vividas dentro de uma...
umas melhores e outras piores,
mas qual será que permanecerá?

Será que terei a oportunidade de amar?
Ou vou ser um pobre velho que jura por tudo que é mais certo que o amor não existe somente para rumo à sua vida dar?

Farei sexo por fazer?
beber e viver?
Fumar pra bonito sofrer?

Como será a vida?

É tanta amargura que a garganta até trava,
tanta desventura...
não sei até onde tu atura.

Maldito pessimista,
cético e artista que acredita em milagres...

Sua crença o frustra...
e inunda sua cabeça do proibido...
libido vira loucura e com qualquer rachadura vira uma revolução...
Sendo Ateu e sendo Cristão...
Até que o tédio julgue o justo,
e o juiz escolha o vencedor...
Vou queimando esse ardor.
E me esvaindo com minhas cinzas.


David Weydson