face de david- michelangelo

face de david- michelangelo
A face seca cede à curiosidade que entorpece os sentidos, focando o vívido olhar ao longe até se perder nas brumas de seus pensamentos distantes

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Doença de Apolo




















E tudo foi secando pouco-a-pouco,
o orgulho afastando dia-a-dia um do outro,
o sorriso que antes pendia deu lugar ao rosto neutro.
Os tempos antes tão apaixonados trocados pelo lento pensar.

Medir os passos,
medir a vida e ver que nasceste para viver sozinho,
o vazio que te encontrava foi sanado,
era falta de corpo,
de desejo e acúmulo de juras.

Como em uma ejaculação tudo eliminei,
as melhores palavras,
os melhores beijos e as melhores mordidas,
tudo se foi em alguns minutos intensos e agora o corpo pende relaxado,
um corpo pesado...
pós-orgasmo.

...

Tudo foi tão bem dosado,
para ver como era,
mas a vontade havia,
um desejo ardia que parece já suprido.

Após sentido separam-se almas gêmeas,
para procurar outras a quem amar,
outras à desistir por ser tão inconstante,
se namorado ou se amante,
não importa...
sendo tão inconstante sou feito de pedra.
Mas consegui aquecer o que queria,
sentir que ainda há pulso.

Agora... de volta meus dias,
pausados,
regados à chá quente,
conforto caseiro,
voltar à tocar,
a sorrir e torcer para que dentro de mim,
ainda exista fé.

Viver como sempre vivi,
mas mudando aqui e ali para ser minha obra prima.
Viver minha sina.

Sozinho.


David Weydson

Nenhum comentário:

Postar um comentário