face de david- michelangelo

face de david- michelangelo
A face seca cede à curiosidade que entorpece os sentidos, focando o vívido olhar ao longe até se perder nas brumas de seus pensamentos distantes

domingo, 29 de junho de 2014

O Parque


Respiros da alma fazem a vida crescer e correr por aí...
decidi sair de meus moldes dessa vez,
e realmente me fez bem.
A escrita agora é introdutória, como sempre de meu feitio escrevo apenas sobre mim, e quando apaixonado tudo fica mais melado, uma nova fonte é aplicada e alguns detalhes frios somem (assim prefiro também).


O mundo sumiu e tudo era tão intenso, banhados em um azul escuro da noite, as poucas estrelas que apareciam eu não as vi, estava ofuscado demais com seu sorriso e seus olhos encantadores.
Não tenho muito a dizer, parece que as palavras brincam de fugir quando me apaixono, fico vago, saio do mundo de especificar.
Portanto aguce os sentidos e me siga.
O calor da pele exalando seu cheiro em ti impregnado que ao seu lado me fez viajar. As pessoas sumiam e o alcance de tua boca se tornou possível.

Primeiro houve a espera, um tanto cansada da vida que era triste e sofrida, maquinando formas de voltar à tempo caso tudo desse errado, pois a vida gosta de me contrariar, mas houve o encontro.
Já tinha varrido muitos olhares, muitas pessoas mas os olhos não se fixavam, e quando enfim te encontraram as pernas começaram um caminhar lento e veio o encontro, e veio o beijo. Foi um beijo rápido, tímido porém esperado, as mãos se entrelaçaram e os passos harmonizaram, o mundo sumiu pela primeira vez em tanto tempo.
Houve uma segurança grande, um aconchego que antes se fazia distante, realmente estava... mas trouxe-o consigo.
Mesmo perdido já tinha achado o que encontrava, por mais que levassem algo o mais precioso não conheciam e não podiam levar, era a esperança e a felicidade que me enchia.

Me dê a mão, vamos sair correndo pelos campos urbanos construídos, o trigo substituído pela fiação, os girassóis agora duros são postes mas o vento é o mesmo, e aos poucos o coração acelera, como uma paixão forçada mas melhor que sozinha, agora minha vida é acompanhada.


David Weydson e Apolo Castro

terça-feira, 17 de junho de 2014

É tarde...

Tenho pressa e sede do toque,
mas se fosse só ele me bastaria alguns instantes,
mas tenho mais sede...

Sorvo, bebo e não me sacio,
o fio de água é ínfimo,
preciso de mais...
Sei que sendo constante um dia me saciará,
mas parece que com a sede que tenho logo me matará.

Tenho sede e tenho agora,
não sou tão longânimo assim...
A luxúria me queima a pele mas tenho regras a seguir,
e estou prestes a manda-las todas se foderem...
quem sabe assim me divirta logo.

Sim sim...
estou completo e repleto de inveja,
luxúria,
gula...

Sou lenha, sou gasolina e falta de ignição...
somente isso.


Apolo Castro

sábado, 7 de junho de 2014

Semeador


Sabe... no fundo eu sou bom, e isso conforta o meu coração...
uma coisa que tenho é a pureza de acreditar no instinto, falta-me a malícia dos homens...
Não... eu não espero a maldade, por mais que seja de sua natureza não espero, pois a bondade ilumina os olhos e dissipa as trevas.
Eu acredito quando me dizem mentiras, pois enquanto verdades não pesam em mim, e quando a mentira é revelada continua sendo verdade, só que mudada.

Eu acredito que o amanhã será melhor, por que por mais que ele seja duro pouco-a-pouco cresço e me estabeleço no mundo. Passamos por diversas pessoas e damos chance delas partilharem de nossos mundos, uns querem ficar, outros querem ir... deixem que partam, pois consigo levam parte de mim.

Tudo é maior do que parece, e mais amplo que se imagina. E com essa dose pequena de bondade que semeio, colho mais bondade, esperança e felicidade.


David Weydson