face de david- michelangelo

face de david- michelangelo
A face seca cede à curiosidade que entorpece os sentidos, focando o vívido olhar ao longe até se perder nas brumas de seus pensamentos distantes

domingo, 29 de novembro de 2015

Molhado






















Fiz parte de sonhos que hoje parecem recém acordados,
estive junto nisso,
me entreguei...
Cada parte eram juntos,
mas ninguém é perfeito mesmo,
ninguém.

Hoje senti saudade,
a chuva me deixa assim,
gota a gota lembra-me do que dói em mim.

Meu sorriso já não é mais o mesmo,
as noites estão frias e vazias,
falta presença...
em mim não tenho mais espaço pra ninguém...

Ninguém...
é o que me sobrou,

A solidão é assim mesmo,
aquela paz absurda que mata a gente de tanto ali estar,
mas eu vivo pra outro dia conseguir amar.

Aquele filme meio sem graça que amava comentar o quão sem graça era,
hoje não tem significado algum,
séries já não tem graça,
jogos são desperdício,
suspiro...

Invejo a mim mesmo,
aquele primeiro começo,
de andar rápido e comer acelerado,
encantava-me e cuidava-te pela primeira vez,
e não me lembro da última...
mas ela já foi

Me prostituo cuidando de pessoas sem face,
um dia é o meu preço,
depois sumo sem fazer alarde,
volto ao meu covil de tarde...

Mais uma semana se passou,
uns com mais e outros com menos dor,
mas o pierrot está bem nutrido.


David Weydson

Nenhum comentário:

Postar um comentário