face de david- michelangelo

face de david- michelangelo
A face seca cede à curiosidade que entorpece os sentidos, focando o vívido olhar ao longe até se perder nas brumas de seus pensamentos distantes

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

O menino que tinha galáxias nos olhos
mostrava estrelas quando sorria
em seu abraço ardia o carinho doce de seu peito
seu jeito doado,
braços abertos,
olhos marejados...

Era um simples amante que batia os pés suspensos no muro segurando algumas flores,
pouco a pouco elas reagiam,
tornaram-se viçosas e perfumadas,
a tarde pareciam estar molhadas...
ele as borrifou também,
mas ao fim elas murcharam,
tamanho tempo de espera,
a garganta do menino sorridente escondia o nó,
os olhos escondiam choro e sorriso,
''ele não mais vem, não passou de uma ilusão''
lembro de um filme que assisti,
pessoas se apaixonavam por programas,
depois de conhecer seus gostos se adaptava,
no fim os abandonavam,
corriam pelas estradas...

Os dias que nunca chegaram,
promessas empilhadas,
velhos sonhos em caixas,
noiva abandonada em altar.

O filme que tanto queria nunca assistiu,
não me viu ali quadro-a-quadro,
tenho objetos qual o daria,
acumule,
finja,
sorria.

Ele chegou também ao meu fim



Penso muito em ti...
agora falo só...
fins de noite são silenciosos,
sorrisos imersos em sono de desistencia.

Voce as vezes diz o errado,
se despediu dizendo-se arrependido,
digo que muito sinto,
entretanto orgulho de ter te conhecido...

Inflo o peito,
ergo o olhar,
volto a ser todo ego,
domino,
conquisto,
máquina de olhar frio,
dourado o olhar de lata,
em meu reflexo ainda te vejo...

Teu beijo imagino,
quase chamo teu nome,
não encaro por fim...

Sempre demoro para aprender,
cão enxotado,
sai que de preferido és agora rejeitado,
mergulhe no seu lago.

Inquieto corro atormentado,
com a cabeça zunindo alto...

leia sorte,
acende vela,
pede que vá com ela...
sopra vento,
pinta tela...

dividido e ardido

Sinto tudo,
sinto...

Repito o que já me falaram
"se ele amasse já teria te visto,
os que querem movem mundos"
... já os quis mover...
Tudo encaixa de maneira tão certa
"mas só sonhar ainda te deixa só, você precisa viver"
preciso?
Eu vivo pelo amor todo que amo
"mas falta o beijo, o arrepio, o cheiro e o plano"
Para ele parece tudo certo
"É bom assim... pra você não?"
"Nunca vi, pouco ouvi, nunca uma palavra direcionada a mim"
Já não basta ser desconfiado desconfianças crescem nos pastos
"Ele é real? Casado? Não mente afinal?"
EU O CONHEÇO!

Ok...

Nos damos muito bem,
estava pensando em minha vida pra do teu lado guiar
"mais um que não te vê, fazes muito, mas e você?"
"Sorrisos valem, e tudo valeu,
mas falta o corpo, a dedicação que não veio"

"Isso nunca daria certo"
Eu sempre acreditei que daria,
num momento de raiva escapa,
verdade crua nas linhas...
uma parte de mim mata,
a que te esperava e cria...
agora não sei... muito fazes...
pouco provas pouco queres...
tudo de seu jeito eu desde o começo aceitei,
esperava muito... vacilei...

Só queria uma visita,
a primeira as outras eu faria,
pro teu lado iria,
mas não queres,
sofria...

Acredito ser digno de você ao meu lado,
depois de tanto por ti esperar,
mas corres...
desculpa-se...
abandona-me a falar...

Dói em ti disso sei,
mas tudo pode ser diferente,
não deixas,
aceita,
me cuide,
tudo mude,
espero que no meio disso tudo tu apareças,
como um príncipe em cavalo branco,
mas te conheço,
a quase um ano...

Muito me contenho,
muito anulo,
luto por ti,
calo,
engulo...

Acerta os ponteiros,
calcula as horas,
erra os meses,
demoras...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

O coração muda a batida e a respiração responde quando ouço seu nome,
quando lembro de você...

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Badala o sino

Morro um pouco
a cada despedida
presumida...

Vejo muito a morte
resumida.

Num fim de tarde,
toda hora,
uma vez pra cada sintoma
e tudo volta,
me fazendo sonhar
com o encontro
jogo fora os planos
antes feitos

não demora...

pra mudar também estes,
voce sai...
meu pensamento vai atrás
meio louco,
imagino o abrir da porta
voce rouco,
de pouco usar a voz,
sorriso frouxo

por sair da jaula branca
enquanto penso em alianças
o que não definimos ontem
e nem hoje
mas amanhã voce é meu
não é, já volto...

adeus


David Vilela

domingo, 5 de fevereiro de 2017

05/02/2017 01;57

Hoje quis muitas linhas escrever,
mas o sono me leva,
me dopa...
mas para não ir em vão te digo,
te amo seu paçoca
rsrsrs

É feliz esse sorriso bobo,
alegria que enche meu peito,
agora me deito,
e torço muito pra te encontrar,
quando no sonho acordar,
menino meu...

Te prometi que não ficaria até as 2h por aí...
logo fui para isso cumprir.
Te amo


David Vilela para João Victor