face de david- michelangelo

face de david- michelangelo
A face seca cede à curiosidade que entorpece os sentidos, focando o vívido olhar ao longe até se perder nas brumas de seus pensamentos distantes

quinta-feira, 30 de março de 2017

Epístola à São João III

O que era concentrado dissemino
Concentrado numa saca
Muita vida cria
Mas nada como eu

Não sei te classificar
És singular
Bagunço o pensamento
Desvio o olhar

Desperta com outro que não você
Que tanto o quis
Ingratidão e ironia
A busca da perfeição matou narciso

Nunca erro minhas palavras,
Nem adjetivos
Calo e grito
Só disso eu saibo agora e sinto

Entendido
Anotado
Marcado
Frisado
Destacado
Mascado
Engolido
Vomitado



David Vilela

Epístola à São João II

Desengrena
Atravanca
Vida vil que anda

Desmarca
A parca
Vinho e vela
Prece pro guia
Levanta o queixo

Estanca o peito
Acelera a dosagem
Enebria menino
Coragem

Firma olho no mundo
Muda a paisagem
Se entregue ao vento
Tomba sem alarde

Fecho os olhos
Pois aqui não preciso mais ver
Ando no escuro
Já não faço planos

Era um menino que tinha fé,
Mas pouco-a-pouco queimou
Medido em horas extensas
Microssegundos mais durou

Vela constante
Centelha guardada

Segue essa vida marcada
Vil


David Vilela

Epístola à São João I

Os boa noite agora são sucedidos de despedidas,
Não mais ofegantes comigo,
Sonhos não mais compassados,
Só deixado de lado,
Rumo a outra cama,
Ele já foi dormir.


David Vilela

quarta-feira, 1 de março de 2017

To com tanta saudade de você, não tem orgulho que valha eu virar as costas numa vã ilusão que o tempo me ajuda a te esquecer, quando na dor da agulha da tatuagem não tinha quem ver feliz ao chegar em casa e me colocar pra cima, só lembrava que existiam dores maiores que aquela, que por sinal sinto. Eu sei que a gente escolheu o jeito mais difícil, mas nossa felicidade nunca foi simples, e a gente ilustrou isso cada dia juntos. Fico vendo seu dia todo, você sabe que pra me ter inteiro é preciso muito mais que sorte... está cedo, não fazem muitos dias, mas talvez essa mensagem já chegue tarde, tarde demais pra você ler, tarde demais pra você saber que eu pensei em você o dia todo, e penso a noite toda, e a cada momento pensava, e mesmo tentando forçar não esqueço
quando fecho os olhos vejo seu jeitinho, seu rosto de menino com dor, aquele rosto que sempre quis no meu colo enquanto eu te afagava

cuidado na estrada meu menino
volta pra mim sempre

De braços abertos esperando meu menino voltar, Te amo João Victor Martinez de Oliveira, se voce é muito pouco, a felicidade que preciso é diminuta, singular, batizada... Te amo